Pastoreio nos Parques Naturais de Andaluzia:Uma ferramenta para a prevenção de incêndios e diversificação dos ecossistemas (Ruiz-Mirazo, J. et al, 2009)

Visualizações: 1117

Resumo: O Departamento de Ambiente do Governo da Andaluzia (Espanha) tomou recentemente a responsabilidade de integrar o pastoreio de gado extensivo como uma ferramenta para a prevenção de incêndios em vários Parques Naturais da região.

Com a participação de 19 pastores, 910 ha de corta-fogos são mantidos por rebanhos de ovinos e caprinos. O seu efeito é monitorizado e é realizada investigação específica para ajustar o sistema. Em troca do serviço prestado, os pastores são pagos proporcionalmente à superfície de corta-fogos que mantêm e ao resultado de controle biomassa que atingem. Este é um rendimento extra que direcciona os seus sistemas de produção para actividades sustentáveis integradas na conservação dos recursos da floresta.

Por outro lado, as plantações florestais extensas e deficientemente geridas de pinheiro e carvalho são comunidades que precisam de acções de diversificação (naturalização). Pastoreio intenso - por animais domésticos ou herbívoros selvagens - sempre esteve presente nas pastagens e florestas mediterrâneas, contribuindo para a sua diversidade e dinâmica. Por isso, o pastoreio de gado é hoje uma ferramenta que pode colaborar eficientemente com outras iniciativas na naturalização de muitos ecossistemas florestais simplificados.

Tanto a prevenção de incêndios como a naturalização (diversificação) são questões de gestão florestal fundamentais no século 21, e os criadores de gado têm a oportunidade de colaborarem, de melhorarem os seus sistemas de produção extensivos e de beneficiarem de ganhos sociais e económicos resultantes do reconhecimento do papel da sua actividade.

 

Artigo completo:http://digital.csic.es/bitstream/10261/42929/1/OPTIONS_pontedelima_descargado.pdf