Pastoreio de baixa-intensidade com herbívoros domésticos: uma ferramenta para manter e restaurar a diversidade vegetal na Europa temperada (Rosenthal, G., Schrautzer, J. & Eichberg, C., 2012)

Visualizações: 1271

Low-intensity grazing with domestic herbivores: A tool for maintaining and restoring plant diversityin temperate Europe

Rosenthal, G., Schrautzer, J. & Eichberg, C. (2012)

Resumo

O declinio continuo da biodiversidade em algumas paisagens europeias levou recentemente à (re)implementação de sistemas de pastoreio de baixa intensidade como uma alternativa a práticas de conservação mais onerosas. Esta abordagem tem pretendido desenvolver complexos de habitats e aumentar a diversidade vegetal à escala local e à escala da paisagem.

Os principais objectivos desta revisão passam por compreender os processos através dos quais os grandes herbívoros (vacas, cavalos, ovelhas, cabras, porcos) desempenham um papel chave que afecta a diversidade vegetal e fornecer um enquadramento para investigação e práticas de conservação futuras. A bibliografia revista aborda uma grande amplitude de tipos de ecossistemas em várias regiões da Europa com enfase nos recentes resultados recolhidos na Europa central.

 

O pastoreio de baixa intensidade potencia os gradientes ambientais existentes e gera variabilidade (manifold) de padrões de distúrbio em várias escalas espaciais resultando em alta diversidade de habitats. Adicionalmente, o comportamento de herbivoria selectiva facilita a coexistência de espécies vegetais representantes de vários géneros funcionais incluindo um número considerável de espécies sensíveis ao pastoreio e espécies ameaçadas.
A co-ocorrência de processos sucessionais regressivos e progressivos com o pastoreio resulta em alta diversidade à escala da paisagem observável pouco depois da (re)implementação do pastoreio. A persistência de estádios da sucessão pobres em espécies, dominados por gramíneas e outras herbáceas competitivas pode,em muitos casos, ser inibida pelo pastoreio. Os grandes herbívoros domésticos servem de vectores efectivos na dispersão da diáspora aumentando a conectividade entre populações vegetais isoladas.Há um efeito combinado da diáspora dispersiva e a criação de micro-nichos que podem aumentar a probabilidade das "diásporas" germinarem e estabelecerem-se com sucesso.

Artigo original: https://www.researchgate.net/publication/265698388_Low-intensity_grazing_with_domestic_herbivores_A_tool_for_maintaining_and_restoring_plant_diversity_in_temperate_Europe