O projeto

A 5ª Lógica é um projeto familiar baseado nos princípios do desenvolvimento sustentável e como tal assente nos pilares sociedade e cultura, ambiente e economia.

Tem como visão fundamental a integração da sua atividade produtiva (caprinicultura extensiva) na preservação/gestão de bens culturais e ambientais.

Para tal, além do maneio planeado do rebanho com vista na prevenção de incêndios e gestão da paisagem e biodiversidade, aposta na multifuncionalidade da exploração (alargando-a ao turismo de natureza e à formação e educação ambiental) e no fortalecimento da relação produtor-consumidor, através da promoção da partilha de conhecimento e do reconhecimento mútuo de papéis no desenvolvimento sustentável local, concretizado, por exemplo, através da adoção de uma cabra.

A investigação na ação e a procura de técnicas e tecnologias inovadoras capazes de dar resposta às dificuldades específicas são uma constante.

Um aspeto marcante é o desenvolvimento da atividade em território de lobo, o que sendo uma vulnerabilidade é também uma oportunidade obrigando para tal a um exercício suplementar de criatividade.

A designação do projeto, inclui múltiplas metáforas que integram os fundamentos deste projecto. Na sua origem está a noção de 5º elemento ou 5ª essência da alquimia e por isso o inovador, o alternativo (NOVAS SOLUÇÕES). Além desta referência, em português, «quinta» é uma exploração agrícola, no caso uma exploração agricola guiada pela «lógica», pela razão (FUNDAMENTAÇÃO DAS DECISÕES). Esta palavra traz consigo as noções de ecológica ou biológica (SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL. SOCIAL E ECONÓMICA).

Cabreiros e gestores do projeto: Laura Moura e Hugo Novo, naturais de Viana do Castelo, com formação académica nas áreas da Biologia, Geologia, Educação e Agricultura Sustentável e um percurso profissional principalmente em torno da educação e formação profissional, agricultura biológica (horticultura, fruticultura e produção de cogumelos) e ativismo ambiental na área da educação para o desenvolvimento sustentável.


5th Logic it's a family project based on the principles of sustainable development and  based on the pillars of society and culture, environment and economy.
It has as fundamental vision the integration of its productive activity (extensive goats raising) in the preservation / management of cultural and environmental assets.
To do this, in addition to the planned management of the herd with the aim of fire prevention and landscape and biodiversity management, it focuses on the multifunctionality (extending the Project to nature tourism and environmental education and training) and on the strengthening of producer-consumer relationship, through the promotion of knowledge sharing and mutual recognition of roles in local sustainable development, for example through the adoption of a goat.

Researching while acting and the search for innovative techniques and technologies capable of respond to specific difficulties are a constant.

A striking aspect is the development of the activity in wolf territory, althoug being a vulnerability this is also an opportunity compelling for a further exercise of creativity.

The designation of the project includes multiple metaphors that integrate the fundamentals of this project. In its origin is the notion of 5th element or 5th essence of alchemy and therefore the innovator, the alternative (NEW SOLUTIONS). In addition to this reference, in Portuguese, '5th' is a term for farming, in this case a farm guided by 'logic', by reason (FUNDAMENTATION OF DECISIONS). This word carries the notions of ecological or biological (ENVIRONMENTAL, SOCIAL AND ECONOMIC SUSTAINABILITY).

Goatherders and project managers: Laura Moura and Hugo Novo, from Viana do Castelo, with an academic background in the areas of Biology, Geology, Education and Sustainable Agriculture, and a professional course mainly on education and professional training, organic agriculture (horticulture, fruticulture and mushroom production) and environmental activism in the area of ​​education for sustainable development.